Quero dar minha mãe ao mundo

Dirigindo-me em direção ao trabalho, eu pensava em como é bom ter uma mãe como a que eu tenho. Logo, fui comovida por uma espécie de caridade que me fez ter outro pensamento: gostaria que todas as pessoas sentissem com relação às suas mães o mesmo que sinto em relação à minha. Enfim, gostaria de dar minha mãe ao mundo. Lendo alguns livros nos quais … Continuar lendo Quero dar minha mãe ao mundo

A sutil arte de ligar o foda-se, de Mark Manson

Numa das livrarias que costumo frequentar, há um espaço específico destinado às obras mais vendidas e eu sempre notava o livro A sutil arte de ligar o foda-se figurando nessa categoria. O livro me chamava atenção pela capa, pelo título, mas relutava muito em comprá-lo. Acho que principalmente em decorrência do nome “foda-se”. Uma espécie de  preconceito. Pensava comigo: não havia palavra mais sutil que … Continuar lendo A sutil arte de ligar o foda-se, de Mark Manson

O menino e o livro sobre transexualidade

Uma dos costumes que adquiri com o hábito de escrever foi o de notar tudo que se passa ao meu redor. Costumo andar sozinha pelos lugares, então fica mais fácil observar e refletir sobre as coisas que vejo. Olho para rostos, paisagens, cenas, gestos e há situações em que ouço a conversa de quem está ao lado. Nada disso faço por curiosidade, mas apenas para … Continuar lendo O menino e o livro sobre transexualidade

Verdades que mais ninguém diz

Em três anos de convivência com a minha avó paterna, tive a oportunidade de observar bem de perto se havia correspondência exata entre as suas palavras e ações. Digo isso porque, no meu entendimento, ao valorar os seus juízos e sentenças, surpreendia-me o teor, o significado e a sabedoria das muitas coisas que ela dizia, sem nunca ter frequentado uma escola. Na verdade, ela sequer … Continuar lendo Verdades que mais ninguém diz

Fragmento

Eu quero a vida nua e crua. Quero matar as sedes bebendo de minhas próprias águas. E que toda alegria e toda dor que eu sentir venha de meu próprio ser nascendo, crescendo e morrendo. E que toda força e coragem para viver não nasça da ideia de que há um filho a criar. Que toda eu seja causa e consequência de mim mesma. E … Continuar lendo Fragmento

Correio Feminino, de Clarice Lispector (ou Como seduzir)

Esse texto é direcionado para uma categoria específica de mulheres. Faço questão de enunciar esse prévio esclarecimento para poupar algumas leitoras de perderem o precioso tempo delas com um assunto que não lhes interessa. Portanto, aqui escrevo para aquelas que gostam de homens e desejam seduzi-los e conquistá-los. Caso, querida leitora, não se enquadre nesse tipo, aconselho parar a leitura por aqui. Certamente, você tem … Continuar lendo Correio Feminino, de Clarice Lispector (ou Como seduzir)