Hoje é o teu aniversário; nem vou ligar ou mandar mensagem, como outrora, para lhe dizer que eu estava livre só para você.

Porque você se foi, também me fui. Ainda tenho o papel com suas letras desejosas a querer de perto o que tinha às distâncias. E porque eu era o teu presente de todos os dias e de todas as horas é que não nos somos mais.

A vida me deu você. A vida me tirou você. Abrupta.

Fiquei com aquelas palavras de amor, com o cheiro que exalava do travesseiro, depois que nos despedíamos, e com o gosto de tudo que foi bom.

E o que resta viver de nós permanecerá na memória de um futuro que virá como lembrança daquilo que nunca deixou de ser.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s