À espera

Acendi velas brancas, rosas e amarelas

Eu as vi queimar até a última flama

E o milagre não veio.

Cedi minha cama aos hóspedes enquanto dormia no chão frio

Preparei os melhores pratos para recebê-los

E o milagre não veio.

Não faltei às missas

Comunguei todas as vezes em que me estenderam o corpo de Cristo

E o milagre não veio.

Estive em campo inimigo

Não verguei à ira, não me rendi ao combate

E o milagre não veio.

Ajoelhei-me diante de um homem que nem era deus

Lavei seus pés, servi-o com mãos santas

E o milagre não veio.

Expulsei os pecados para bem longe

Não traí nem menti sequer um instante

E o milagre não veio.

Esforcei-me para afastar da boca os julgamentos

Busquei compreender os meus iguais diferentes

E o milagre não veio.

Chorei em silêncio para disfarçar a dor

Sufoquei a voz que queria gritar por socorro humano

E o milagre não veio.

Rezei o terço três vezes num só dia

Tranquei a porta do quarto enquanto implorava baixinho

E o milagre não veio.

Distribuí dinheiro e comida aos pobres

Deixei vir a mim as criancinhas e as envolvi com amor

E o milagre não veio.

Até agora não descobri o que mais Deus quer de mim

Mas sei lá no fundo o que eu quero dEle

E o milagre ainda não veio.

Autor: leiturana

Meu nome é Maiara Veiga, moro em Brasília e tenho paixão pela leitura e pela escrita. Ler e escrever são para mim "vícios desde o início". Leio por prazer. Escrevo por necessidade e dom. Nesse espaço, quero compartilhar com vocês os maiores ensinamentos que extraio das leituras e da vida. Espero que gostem!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: