Magra para sempre, de Karina Peloi.

Meus leitores, quero aproveitar essa resenha para bater um papo reto com vocês. Se interessaram pelo livro é porque pretendem emagrecer ou manter-se magros, estou certa? Sendo assim, não farei rodeios. Agirei com vocês tal qual gosto que ajam comigo, ou seja, de forma direta e sincera.

Pois bem, esse livro tem por autora Karina Peloi. Atualmente ela trabalha como nutricionista, mas passou oito anos de sua vida exercendo a advocacia e muito infeliz com essa profissão. Devido a insatisfação e aos problemas emocionais daí decorrentes, ela engordou bastante, pois descontava toda a sua tristeza comendo de forma desordenada. Chegou a ficar depressiva, mas um belo dia decidiu mudar alguns aspectos de sua vida.

Uma vez que a causa do seu desespero provinha do fato de exercer uma atividade que não lhe causava mais nenhum interesse, ela se dispôs a dedicar-se a outra coisa que lhe desse prazer. Assim, passou a estudar nutrição e ao mesmo tempo mudar os próprios hábitos alimentares. Entendeu que sua missão era ajudar outras pessoas a mudarem suas histórias por meio de hábitos de vida saudáveis. Uma missão que eu considero muito linda e super admiro. Hoje, ela faz sucesso nas redes sociais com o seu próprio exemplo de garra e superação.

Primeiramente, precisamos saber a causa porque engordamos. Pode ser por má escolha dos alimentos ingeridos, por sermos sedentários, por não temos uma rotina alimentar, porque nos alimentamos mal durante o dia e a noite comemos tudo aquilo que aparece em nossa frente ou porque amamos alimentos açucarados e massas e ingerimos tudo isso sem controle algum ou porque nos sentimos tristes, frustrados, vazios ou temos algumas dores que queremos curar comendo sem parar. Enfim, são inúmeras razões.

Você precisará descobrir a causa que te faz engordar para se debruçar sobre ela e combatê-la. E se emagrecer for uma questão muito importante para você, precisará se comprometer em fazer tudo que for possível para mudar seu quadro atual. Sem desculpas e sem adiamentos. Precisará aceitar a sua atual situação, se amar e se respeitar do jeito que é, mas não mentir para si mesma dizendo que está tudo bem quando na verdade, lá no íntimo, não está tudo bem.

É possível que uma pessoa esteja com sobrepeso e se sinta super bem. É possível que isso realmente e verdadeiramente não lhe incomode. E se é assim, ótimo. Mas é necessário que você se pergunte se não está fingindo para si mesmo apenas para não parecer vulnerável. Por que digo isso? Vi inúmeras vezes algumas mulheres propagarem que amavam seus corpos apesar de estarem bem acima do peso e proclamarem que temos que nos aceitar como somos e logo após fazerem uma cirurgia bariátrica, colocar um balão gástrico, realizar cirurgias plásticas e se renderem aos demais recursos para mudarem suas formas físicas. Não há problema nenhum nisso. O problema é difundir uma aceitação falsa ao invés de incentivar as pessoas a agirem no sentido de perseguir aquilo que elas desejam lá no fundo do seu ser – serem mais magras.

Existem mulheres que quando estão acima do peso dizem não gostar de tirar fotos e quando se rendem a uma fotografia escondem-se atrás dos outros, ou consentem em tirar apenas a foto dos seus rostos ou numa determinada posição para não parecerem tão avantajadas. Pois bem, depois que essas mesmas mulheres decidem emagrecer e emagrecem é foto para todos os lados, que demonstram o quanto tudo isso não passava de desculpas esfarrapadas. Encare a real. Você pode até conseguir mentir para os outros, mas nunca para você mesmo. Não é aconselhável que ponha suas dores para debaixo do tapete. Melhor é enfrentá-las.

A autora diz: “Ame-se, independentemente de quantos quilos tenha, e justamente por se amar, emagreça. Você tem inúmeros valores que estão muito além do seu corpo físico, e isso nada e ninguém tiram de você. Mas você também é um corpo físico. Você vive nesse corpo. E quando está acima do peso, isso não é saudável, você não está sendo amorosa consigo mesma. Então, por amor a você mesma, emagreça!”

Querer perder peso não tem nada a ver com não se aceitar. Eu não gosto desse discurso que ouço pelos quatro cantos de que a pessoa tem que se aceitar tal qual é. Só consigo mudar algumas coisas em mim porque não as aceito. Então, você pode não aceitar esses quilos a mais e lutar contra eles sem  que para isso tenha que te causar qualquer dano ou desrespeito. Muito pelo contrário, encarar a verdade sobre si mesmo é uma questão de amor e respeito. Simples assim.

Deepak Chopra diz que “teu corpo é reflexo da sua história”. Karina Peloi complementa esse entendimento: “o seu corpo reflete a sua história de não se alimentar de forma saudável e/ou comer mais do que precisa; reflete, talvez, a sua história de sedentarismo. Talvez o seu corpo seja reflexo das suas frustrações, do medo de tomar decisões, de mudanças, de não saber dizer não para as pessoas. Se quiser mudar a forma como o seu corpo se apresenta, terá que mudar a sua história de vida. Terá que aceitar que talvez seja preciso trilhar um caminho que te leve a um lugar diferente do que você conheceu até hoje. Se quiser ser saudável e emagrecer, terá que criar uma nova história para a sua vida.”

Comer é o que nos mantém vivos. O alimento é a base da nossa existência, mas é preciso saber escolhê-lo e ter equilíbrio ao ingeri-lo. Não devemos comer tudo que nos aparece somente porque é gostoso. Precisamos saber se estamos nos nutrindo. Se o alimento que iremos ingerir nos trará energia ou doenças. Ainda que comer seja um prazer, essa não é a função do alimento. Ele serve para nos dar vida e energia, afinal “saco vazio não para em pé”. É por encararmos o alimento como fonte de prazer que as vezes compensamos a falta de prazeres em outras áreas nos entupindo de excesso de comida. Nós devemos comer para manter nosso corpo funcionando, mas funcionando bem.

E por falar em prazer de comer,  penso que ele é muito fugaz e quase sempre não vale a pena. O prazer de comer qualquer coisa só dura o tempo em que o alimento está na boca. Passada essa fase, acaba totalmente. Quase sempre que eu penso em pedir um brigadeiro para acompanhar meu café diário, lembro disso e automaticamente desisto do brigadeiro. Pensa se um doce vai mandar em mim depois de ter consciência disso?

Uma vez o padre Chrystian Shankar, ao falar sobre a gula, afirmou que a pessoa capaz de controlar a boca, é capaz de controlar muitas outras coisas. É algo interessante a se pensar. Entretanto, admito que hoje consigo dizer não a muito mais coisas, situações e pessoas. Talvez tenha algo a ver com o controle que passei a ter com relação  à ingestão de alimentos.

A mudança nos hábitos alimentares combinada com a atividade física não fará apenas com que você perca peso, ou seja, não refletirá apenas na balança. Você terá mais energia, mais disposição, mais bom humor, mais força de vontade, mais disciplina, mais coragem, mais concentração, mais foco. É tudo mais… De menos só os quilos. Olha que bacana!

Ocorre que para conseguir implementar qualquer mudança você terá que banir dos seus pensamentos e da boca a frase: “eu não consigo”. O mundo exterior é fruto do que se passa no nosso interior. Se você já se convenceu de que não consegue, não conseguirá. Isso serve para tudo. Mas pense o seguinte: qualquer coisa que você já viu alguém fazer é possível de ser feita. É claro que será preciso dedicação e esforço. Mas as coisas que realmente têm importância na vida nunca são fáceis. Henry Ford disse: “Se você pensa que pode ou se pensa que não pode, de qualquer forma você está certo.” O pensamento tem o poder de te impulsionar para frente ou de te deixar estagnado. Você é quem vai escolher em que acreditar.

O emagrecimento é um PROCESSO. Estamos tão imediatistas em tudo que queremos milagres o tempo todo. Para emagrecer você terá que reduzir o consumo de calorias e gastar uma quantidade delas com exercícios físicos para que haja um déficit calórico e seu corpo passe a usar as gorduras que depositou ali durante tanto tempo.

O engraçado é que a gente passa anos e anos acumulando a “pochete” e queremos perdê-la contemplando o sol e a lua. Por incrível que pareça, eu já ouvi uma pessoa dizer que estava fazendo a dieta do sol. Já pensou se a gente olhasse para o sol e nossas gorduras derretessem? Pois é, mas não derretem. Só derrete quando fazemos o que tem que ser feito por um período de tempo. E depois de perder os quilos que você pretende terá que continuar fazendo o que deve ser feito para manter o peso. Por isso os nutricionistas dizem que é preciso adotar um novo estilo de vida. Eu adotei, gosto e pretendo mantê-lo. É maravilhoso. Você passará a sentir muito prazer quando olhar para a comida e dizer a ela: “sou eu quem mando em você e não você quem manda em mim.” Além de que mandar na comida demonstra todo o seu poder e autocontrole que atingirão outros setores de sua vida.

Nesse processo de emagrecimento você terá que ter motivação e muita garra. As outras pessoas podem lhe inspirar, mas não motivar, pois a motivação é uma questão pessoal e interna. Você pode escrever os motivos pelos quais você pretende emagrecer e sempre lembrar deles quando pensar em desistir. Os seus motivos podem ser a sua motivação.

Penso que todos nós já ouvimos aquela frase: “Na natureza nada se perde, tudo se transforma.” É por isso que as calorias a mais que nós ingerimos e não gastamos não se perde, mas transforma-se em gordura. É a lei da natureza. Só que essas mesmas gorduras poderão ser reaproveitadas e extintas se fizermos como manda o figurino.

Todos os dias morrem inúmeras células do nosso corpo. As que restam precisam se multiplicar e renovar constantemente. Para isso, elas precisam dos NUTRIENTES advindos dos alimentos. De que elas precisam? Carboidratos, gorduras, proteínas, água, vitaminas e sais minerais, basicamente. É isso que precisamos levar para o nosso corpo todos os dias em quantidades limitadas. Nossas células não precisam das toxinas contidas nos refrigerantes, cachorros-quentes, doces, bolos, pães, biscoitos e demais produtos industrializados. Tudo que precisamos para nos manter vivos e saudáveis a própria natureza nos fornece, porque ela foi criada pronta para nos servir de tudo que necessitamos. Portanto, você precisará ingerir alimentos de qualidade e, sobretudo, naturais.

Você precisará treinar sua mente para se manter firme nesse propósito de emagrecer. Geralmente, não nos sentimos dispostos a sair da nossa zona de conforto. Entretanto, você terá que acordar todos os dias e manter-se focado em sua decisão de mudar. Repita para você mesmo (a) que conseguirá o que quer. “Quando você pensa ou fala algo, reúne energia para agir de acordo com o seu discurso. Se quer mudar um comportamento, comece mudando o que pensa e fala sobre você.”

O seu novo comportamento gerará um novo resultado, entretanto você precisa acreditar que é capaz.

Quando digo para a minha mãe que vou fazer algo, como por exemplo tomar banho gelado todos os dias, ela diz: “Ah filha, vai sim, pois você sempre consegue o que quer.” Aí eu me convenço que consigo e não é que consigo mesmo? Vocês também conseguirão. Eu acredito que todos que se empenham, conseguem.

Comer de maneira saudável, além de ser benéfico, é muito prazeroso. Mas o prazer não está apenas no gosto dos alimentos que você passa a apreciar com o decorrer do tempo. É um prazer que provém da sensação de força por não mais se deixar levar ou prejudicar por comidas que você valorizou tanto, mas que agora já não fazem mais sentido, porque você tem plena consciência de que elas não nutrem seu organismo. É muito bom ingerir um alimento e saber que seu cabelo vai melhorar, seu funcionamento intestinal vai melhorar, sua cintura vai afinar, sua memória ficará mais potente, sua concentração vai aumentar. Ao passo que quando estou diante de um bolo todo recheado, penso: “Credo, isso só tem açúcar e gordura prejudicial. E pior, tudo industrializado. Não terei nenhum ganho ao comê-lo. Salvo, ganho de peso.”

Para nos alimentarmos bem não precisamos comer uma comida toda desprovida de sal. É necessário reduzi-lo, mas não eliminá-lo. Karina Peloi diz que o sal é a alma da comida. E é mesmo. Ele é o responsável, inclusive, por ressaltar o gosto dos outros temperos. Não precisa fazer apenas grelhados e saladas destemperadas. Há uma série de opções ao nosso dispor para escolhermos. No início pode ser um pouco difícil implantar seus novos hábitos alimentares, mas depois de um tempo passamos a selecionar os alimentos nutritivos quase automaticamente.

“Um organismo bem nutrido funciona melhor e é capaz de realizar a oxidação de gorduras do tecido adiposo de forma mais intensa e isso significa perder peso de forma mais eficiente” – diz a autora.

Gosto de preparar um prato todo organizado, colorido e bonito para comer. É preciso curtir o momento em que estamos nos alimentando. Mastigar bem os alimentos a fim de nos saciarmos melhor e para facilitar a digestão, afinal, “nosso estômago não tem dentes” e quando não mastigamos direito não ajudamos nosso corpo no processo de digerir os alimentos. “A digestão começa pela boca.”

A autora nos chama a atenção para adquirirmos a consciência alimentar. Precisamos lembrar sempre que apesar do alimento nos dar prazer, a função dele é fornecer energia e nutrientes. “Esse corpo físico, para funcionar adequadamente, precisa ser nutrido de forma correta – precisamos dar o combustível adequado para que nosso corpo funcione da melhor forma. Não faça da alimentação um ato quase involuntário. Sempre observe a comida e se pergunte: Esse alimento irá me nutrir e promover saúde e energia em meu corpo ou contribuirá para a incidência de doenças e o aumento de peso?”

Essa pergunta é sensacional porque nos traz CONSCIÊNCIA. E você já parou para pensar qual o seu nível de consciência em relação à alimentação?

Muitas pessoas usam a comida para alimentar suas emoções. Todos nós, em algum momento de nossas vidas, já nos sentimos tristes, frustrados ou com alguma dor. Mas a comida não resolverá essas questões, muito pelo contrário, pode nos fazer sentir piores e fracos. A sua função é alimentar o corpo físico e não o corpo emocional, diz Karina. E acrescenta: “Se comer tem sido o recurso que você encontra para aliviar as suas dores emocionais, dificilmente você vai parar de fazer isso se não tiver coragem de olhar para as suas mágoas.”

Esse livro não prescreve uma dieta rígida para que você siga. Ele te sensibiliza a encarar o processo de emagrecimento de forma leve e prazerosa. Ninguém deve se odiar porque não está com o peso que deseja, mas também não deve fingir que está aceitando esses quilos a mais quando na verdade não está. Além de melhorar nossa saúde, disposição e humor, uma vida saudável melhora em muito a nossa aparência. Ninguém precisa buscar a magreza extrema, mas ninguém precisa também estar muito acima do peso a ponto de prejudicar as atividades diárias e a própria saúde. Esses dias uma moça de 25 anos me disse que não consegue caminhar 200 metros sem se cansar e lhe faltar o ar e ela disse que precisa emagrecer, mas que não faz nada para conseguir isso.

Quantas pessoas estão insatisfeitas com o estilo de vida que levam e também não fazem nada para mudar? Digo que é possível a mudança, porque tinha hábitos completamente diferentes do que tenho hoje e consigo manter o peso e minha vida melhorou em todos os sentidos. Não sinto cansaço, nem sono durante o dia, nem indisposição, nem mau humor, nem dificuldade para pensar, raciocinar… E só digo isso para mostrar que todos podem conseguir o mesmo.

Só me disponho a ler e escrever sobre esse assunto porque adoro pessoas com autoestima elevada e quero muito contribuir para que outras pessoas aumentem sua autoestima. Gosto de estar diante de pessoas que se acham bonitas e que realmente são muito poderosas. Não sou do tipo que olha para alguém de boa aparência, alto astral e que “se acha” e diz: “se acha”, em tom de ironia. Tem que se achar mesmo. Afinal, todos nós somos.

Temos que procurar a nossa melhor forma e versão e não ficar nos enganando dizendo “ah eu não me importo com o corpo”. “Ah fulana é bonita, mas não é inteligente”. “Ela tem bunda, mas eu tenho cérebro”. Acho tudo isso conversa de gente que tem dor de cotovelo (uma espécie de despeito). Você pode ser tudo. Você pode ter um corpo bonito, você pode ser inteligente, pode ser simpática. Nós somos corpo e alma, inseparáveis nesse plano terrestre. Precisamos nos cuidar em todos os sentidos.

Na Bíblia está escrito para termos moderação ao comer e ingerir bebidas alcoólicas. Os maiores filósofos, como Schopenhauer e Sêneca, apesar de dedicarem quase todo o tempo deles no desenvolvimento do intelecto, aconselharam a moderação na ingestão de alimentos e a prática de atividades físicas, porque, segundo eles, nada é mais importante que a saúde. Nem o estudo, pois a consciência e o intelecto precisam habitar um corpo sadio.

Faz parte da inteligência que todos nós temos nos abstermos de praticar um hábito quando descobrimos que ele pode nos ser muito danoso. A maioria dos problemas de saúde são devido aos alimentos e bebidas que consumimos, ao nosso sedentarismo e à vida desregrada que levamos. É fundamental que você pratique exercícios físicos. O corpo precisa de movimento. A vida se faz no movimento. Tudo pode parecer difícil no começo, mas depois é uma maravilha.

Então, levante-se e faça alguma coisa por você. Se acreditar que vai conseguir, claro que vai conseguir. A mudança começa pela alteração dos pensamentos, mas só é implementada quando agimos em prol do que desejamos. O tripé para uma vida saudável envolve alimentação, atividade física e sono. E claro, precisamos cuidar das nossas emoções porque elas têm a capacidade de desordenar todo o resto.

Portanto, vamos cuidar desse templo que é nosso corpo e de tudo o mais que têm a capacidade de nos tornar melhores para nós mesmos e para os outros.

Um comentário sobre “Magra para sempre, de Karina Peloi.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s