Deixe os homens aos seus pés, de Marie Forleo.

Leitoras do meu Brasil, hoje vou falar sobre esse livro super legal e divertido que trata de um dos assuntos que eu, particularmente, acho dos mais interessantes. O assunto em questão são os homens. Isso mesmo. Esses seres maravilhosos sem os quais não conseguimos viver. Menos né? Claro que conseguimos viver sem eles, mas se pudermos incluí-los em nossa vida, acredito que ela pode ser ainda mais bela.

Para as leitoras que não se interessam pelos homens, sugiro que parem de ler agora mesmo, pois o texto girará praticamente em torno deles. Poderemos nos encontrar numa outra oportunidade em que eu fale sobre outros assuntos, uma vez que prezo pela versatilidade.

Com relação às leitoras que, assim como eu, adoram os homens, sugiro que embarquemos nessa aventura de conhecê-los, conquistá-los e mantê-los ao nosso lado com entusiasmo e alegria.

Não basta ser bonita, inteligente e ter independência financeira para fazer sucesso com os homens. A proposta do livro é: “se você realmente quer deixar os homens aos seus pés, você deve praticar a arte de ser irresistível”. Algumas mulheres podem pensar: “não sou obrigada a ser irresistível para ninguém”. E eu concordo. Não somos obrigadas a nada. Se não é do seu interesse ser irresistível, simplesmente não seja e ponto final.

A irresistibilidade brota quando excluímos tendências e comportamentos inconscientes que sabotam os relacionamentos. Entretanto, é preciso tomar consciência desses maus hábitos para que eles sejam dissipados. É importante que a consciência venha sem auto-julgamento, uma vez que este apenas dificulta demasiadamente o processo de mudança por nos encher de culpas.

Antes de discorrer sobre “as chaves de sucesso para deixar todos os homens (e todo mundo) aos seus pés”, a escritora afirma que o nosso desejo mais genuíno é o de sermos amados. “O amor é o que nós realmente queremos.”  Ocorre que, não sei porque motivo (talvez medo da rejeição) temos muita dificuldade em assumir essa verdade tão óbvia.

Apesar de muitas mulheres desejarem no seu íntimo uma boa companhia que possa trazer mais alegria e satisfação em suas vidas, elas costumam negar que isso passe pelas suas cabeças. Hoje em dia essa questão está mais latente, uma vez que muitas delas fazem de tudo para demonstrar que estão muito bem sozinhas e que não precisam de homens para nada. De fato, podem não precisar, mas quando eles surgem ficamos muito mais animadas e vivas.

Negar algo que desejamos nos torna menos interessantes, porque não representa a nossa verdade. Muito pelo contrário, é uma forma de nos escondermos sabe-se lá de quem. A mentira que contamos para os outros e para nós mesmas afeta negativamente a nossa irresistibilidade, um dos possíveis motivos pelos quais “o mundo está extremamente carente de mulheres irresistíveis”, como afirma Marie Forleo. E o que faz uma mulher ser irresistível? A autora nos explica: “mulheres que são animadas, vivas e expressivas – independentemente das circunstâncias; mulheres que não têm medo de falar as suas verdades ou dizer o que acreditam; mulheres que sentem à vontade por serem inteligentes, sensuais e compassivas, tudo ao mesmo tempo; mulheres que não competem, não se humilham, ou não lutam contra os homens (ou outras mulheres), mas que veem cada um como eles realmente são – seres humanos companheiros que viajam juntos em busca de uma grande vida, à procura de amor.”

Portanto, está claro que a irresistibilidade não tem nada a ver com a sua cor, o seu peso, a sua idade ou o que você faz da vida. Ela reside na maneira como você se comporta e se mostra ao mundo e, também, aos homens.

O tanto de mulher que eu vejo por aí com a cara de água de chuchu rala não é brincadeira. Fora aquelas que andam extremamente mal-humoradas como se estivessem em permanente briga com o mundo. Claro que nem sempre estamos em nosso melhor dia. Há ocasiões em que nos falta a saúde ou que estamos enfrentando alguma espécie de problema, situações que podem nos tirar um pouco o ânimo. Mas viver em constante estado de desânimo, estresse e mal humor não é nada atraente. Pelo contrário, é um ótimo repelente. Se essa é a sua intenção, continue assim.

“Assumir a responsabilidade pela sua existencialidade é o segredo para se tornar poderosa e ter magnetismo na vida.” A nossa existência reside no presente. Tanto o passado quanto o futuro não representam o momento em que vivemos. Estar presente é aceitar a realidade de que aquilo que você é e tem é o que se mostra nesse exato momento. Isso não significa que as coisas não podem ser transformadas e melhoradas. O que não podemos é ficar apegadas ao que passou e ao que virá deixando de aproveitar as coisas que nos são apresentadas aqui e agora.

“As mulheres que vivem um momento após o outro, exatamente como eles são, tendem a ser natural e autenticamente mais irresistíveis que as outras. Em vez de reclamarem, resistirem, queixarem-se ou ficarem presas ao passado, elas mergulham de cabeça, estão completamente vivas e empenhadas para vencer em todas as áreas de suas vidas.”

“Tudo aquilo a que resistimos, persiste”. Portanto, é aconselhável não opormos resistência à nossa vida presente e sim acolher a realidade como ela nos é apresentada. Se essa realidade vier acompanhada de questões que exijam transformação, o melhor é aceitar e empenhar no sentido da implementação de mudanças.

 “Você tem que tomar consciência de seu pensamento-problema e resolvê-lo”. Lamentar, queixar e reclamar não adiantam e essas atitudes minam a sua irresistibilidade, simplesmente porque as pessoas se cansarão de você, inclusive os homens.

Marie afirma que”ser irresistível requer responsabilidade pessoal”, que significa responsabilizar a si mesma pelas consequências daquilo que você faz ou daquilo que não acontece na sua vida. A maioria das pessoas quer achar culpados pelas suas decepções e frustrações, como se isso resolvesse alguma coisa. Todas as vezes que tiramos de nós a responsabilidade pelo que nos acontece, perdemos totalmente o controle, uma vez que não temos poder sobre aquilo que está fora de nós.

Uma mulher que conheço cujo penúltimo relacionamento não foi muito satisfatório desenvolveu um comportamento hostil com o atual namorado. Ao ser questionada sobre o porquê de se comportar dessa forma, ela responde: “você não sabe o que sofri com o meu ex”. E o que o atual namorado tem a ver com isso? Ela não entende que está descarregando a raiva e os ressentimentos do passado em pessoas que não têm nada a ver com a história, ou melhor, além de ter adotado a postura de vítima, ela está responsabilizando outra pessoa por seus problemas mal resolvidos. E como afirma a autora: “não há vítimas atraentes e irresistíveis”.

É pela responsabilidade pessoal que conseguimos controlar melhor a nossa vida. Precisamos tomar consciência das coisas que nos assolam. Investigá-las e observá-las sem julgamento, mas de coração aberto para mudar aquilo que nos aflige. “O que você olha sem julgar, desaparece”. A importância do não julgamento reside no fato de que assim eliminamos a tão danosa culpa que quando acompanha uma pessoa é capaz de minar por completo a sua irresistibilidade.

Uma das coisas que mais me tiram do sério é o meu lado controlador. Aliás, tira a mim e, principalmente, aos outros. Enquanto fingia que isso não existia, nada podia ser feito. A partir do momento em que aceitei sem julgar a realidade de que tento exercer controle sobre outras pessoas, essa característica está se dispersando e eu até acho graça quando me vejo “controlando” alguma coisa, como, por exemplo, um voo em que meu irmão é passageiro. Só Jesus para ter piedade! Eu mesma pensei: eu devia ser controladora de voo e dei gargalhadas de mim mesma e da minha quase insanidade. Vou contar-lhes um segredo: eu pesquiso o número do voo e acompanho pelo aplicativo do momento que decola ao que pousa. Mas estou na luta para acabar com essa loucura que não favorece minha irresistibilidade.

Para reconhecer essas coisas que nos prejudicam é preciso praticar a arte do autoconhecimento que é ter consciência daquilo que se é. “O estilo de vida irresistível é ser completamente viva, expressiva e compassiva (consigo mesma e com os outros). Trata-se de acessar o seu eu sublime e viver consistentemente com consciência.”

Só conhecendo a si mesma é que você poderá expressar e manifestar a sua verdade que não precisa ser parecida ou igual a verdade de mais ninguém, pois cada uma de nós é única. Tentar ser como os outros só terá como resultado a perda de sua singularidade que é o que te faz diferente de tudo o que já existe.

“As mulheres precisam dizer a verdade para si mesmas, sobre elas mesmas – assim podemos perceber e eliminar as coisas que fazemos para sabotar nossos relacionamentos.” Não adianta fingir algo que não é, sente ou pensa. A verdade é libertadora.

“Mulheres irresistíveis também desejam se livrar da necessidade de “estarem certas” e defender seu ponto de vista – como se elas já soubessem disso tudo. Todo crescimento e aprendizado verdadeiros surgem de um desejo de não estar certa.”

Albert Camus diz que “a necessidade de ter razão é sinal de um espírito vulgar”. E convenhamos que a vulgaridade não é nada atraente.

Precisamos praticar uma atitude aberta, receptiva e não defensiva para que ocorram possibilidades de relacionamentos mais expansivos e maravilhosos, diz Marie.

Levar a vida com leveza, ser livre, ter senso de humor e ser gentil consigo mesma, sem julgamentos sobre relacionamentos ou erros cometidos no passado são comportamentos que favorecem o magnetismo e a atração das pessoas.

Não existe falta de liberdade que não tenha começado primeiramente em seus pensamentos. Talvez o que esteja impedindo você de ter um relacionamento bacana são seus conceitos e ideias limitadoras acerca do que relacionar significa.

Costumamos encarar o relacionamento como algo que nos completará ou nos salvará da angústia, da tristeza ou da solidão, bem como uma forma de alguém nos oferecer algo que sentimos que precisamos. Marie diz que os relacionamentos são oportunidades espirituais de crescimento, onde a doação, e não o recebimento, deve ser o foco. Isso não significa que devemos estar com alguém que não tenha nada de bom para nos oferecer, mas quando precisamos exigir que o outro nos dê algo que não seja por livre e espontânea vontade é hora de pensar em onde estamos nos metendo.

“Um relacionamento não salvará você”, afirma Marie. Ela continua: “Partir da ideia que um relacionamento (ou qualquer outra coisa) completa, salva ou transforma magicamente a sua vida é uma receita infalível para se manter infeliz e sozinha. O que você realmente precisa entender é que nada exterior a você pode produzir um sentimento duradouro de completude, segurança ou sucesso. Nenhum homem, relacionamento, emprego, quantidade de dinheiro, casa, carro ou qualquer outra coisa pode produzir um contínuo sentimento de felicidade, satisfação, segurança e realização.”

Invista em você mesma e naquelas coisas que sempre quis fazer e continua adiando. Verifique como está sua carreira, saúde, finanças ou família e trate de agir no sentido de modificar aqueles pontos que te desagradam. Quando você cuida de você mesma, “todas as vibrações desesperadas, necessitadas e pegajosas que deixam os homens furiosos desaparecerão porque você está parando de tentar um relacionamento para se consertar.”

Tenha vida própria, busque conhecimento pelo seu bem e para que você tenha algo de bom a oferecer quando alguém surgir em sua vida. “Tudo que tem a fazer é começar a viver a sua vida como você mesma, como se apenas você importasse, como se tudo que faz fizesse a diferença no mundo. Porque realmente faz.  O que significa parar de colocar seus sonhos de lado, esperar por algum dia, ou demorar a tomar uma atitude sobre aquelas coisas que você sabe que quer para si mesma.”

Viva com intensidade e entusiasmo e encare os relacionamentos como “oportunidades espirituais de crescimento e não como uma troca de necessidades”, afinal “quando nos esforçamos para descobrir com o que podemos contribuir em vez de extrair de um relacionamento, nossa vida inteira se transforma.”

E por falar em transformação, lembrem-se que: “os homens não querem ser mudados”. Nós mulheres temos mania de querer mudar os homens para adequá-los àquilo que idealizamos a respeito deles. “O pensamento de consertar um homem é abundante em nossa sociedade e está presente em grande parte dos relacionamentos infelizes. Ele também pode ser uma ideia que está mantendo você solteira.”

Marie nos questiona: “Você se sentiria atraída por um homem que constantemente tenta mudar ou melhorar você?” Minha resposta de pronto é: NÃO (com letras garrafais). Então por que nós mulheres nos sentimos no direito nato de modificar os nossos homens? Ela completa: “Você tem de parar de ficar tentando torná-lo diferente do que ele é, se quer ser irresistível. Um dos maiores erros que as mulheres cometem é tentar mudar ou transformar um homem em algo que ele não é. Você não pode mudar o modo como um homem se sente ou se comporta. Não é trabalho seu mudar ou transformar ninguém – especialmente seu parceiro. Se ele quer mudar alguma coisa ou ajustar alguma coisa, ele precisa querer por si mesmo.”

Isso não quer dizer que devemos aceitar todo e qualquer comportamento de um homem com relação a nós mulheres. “Como uma mulher irresistível, o seu trabalho é simplesmente estar aqui e dizer a verdade sobre o que dá certo para você e o que não dá”. E essas coisas devem ser ditas bem no começo e reforçadas ao longo do tempo, pois se você as aceita inicialmente, com o passar do tempo as coisas irão se complicar ainda mais.

Homem nenhum tem que dizer o que a mulher deve vestir, fazer ou deixar de fazer. Ele pode sim sugerir, por exemplo, que você fica mais bonita com um determinado tipo de roupa, mas nunca impor que você deve vestir, ser ou fazer o que ele quer. E isso também serve para as mulheres com relação aos homens, pois “pau que dá em Chico, dá em Francisco”.

Meu marido tem mania de vestir uma camisa que tem um furo e eu gostaria que ele não vestisse, mas ele disse que continuará usando o que ele quer e se sente bem. Ponto final! Eu nem falo mais nada. Já pensei em rasgar ou doar a roupa, mas depois eu penso: “que tenho a ver com isso?” Se ele fizesse algo do tipo com uma roupa de que eu gostasse muito, eu iria aceitar? Claro que não. Portanto, às vezes a medida do outro somos nós mesmos.

Para se relacionar, a comunicação é uma peça-chave. Todas já devem ter ouvido a frase: “a questão não é o que você fala, mas como fala”. Nós temos uma tendência de querer mandar nos nossos homens ou então que eles adivinhem o que estamos pensando ou querendo. Isso realmente não funciona e sabota as relações. Portanto, “seja honesta e objetiva em suas comunicações, mas não tente mudar, melhorar ou fazer dele algo que ele não é”.

Também não acredite que ter alguém é ter alguma espécie de garantia. “Em vez de procurar manter ou garantir que terá o amor de alguém, mostre-se a cada dia como uma pessoa que está querendo ser amada.”

Há alguns comportamentos que devem ser banidos de nossa vida se queremos atrair alguém e manter um bom relacionamento. Apesar de não existirem regras quando o assunto é esse, existem atitudes que sabotam as relações e repelem os homens.

Mulheres excessivamente carentes são das mais repulsivas, pois elas sobrecarregam os homens exigindo que eles lhes saciem de tudo aquilo que falta para elas. “A carência pressiona bastante um homem, ele sentirá uma exigência constante para ter um bom desempenho perante você, ser perfeito, ou corresponder ao seu modelo idealizado dele, ou seja lá o que for. Se ele comete um “erro”, não apenas terá de lidar com as suas próprias consequências, mas irá sentir-se responsável pela sua felicidade também”.

Outro comportamento repelente é a insegurança. Lembro que assisti a um programa em que os homens eram questionados sobre que atributo fazia com que eles se sentissem mais atraídos pelas mulheres e, pasmem, a maioria das respostas foi “segurança”. Portanto, “quando surgirem sentimentos de insegurança, permita-lhes simplesmente passar pela sua mente como nuvens flutuando pelo céu.”

Marie também lista como hábitos não atraentes: incapacidade de ouvir e se comunicar; visual feio e desarrumado; atitude fria e amarga; maldosa e crítica e uma chata na cama.

Já disse em outro texto o tanto que os homens são visuais. Eles são extremamente atraídos por mulheres bem vestidas e nós que estamos num relacionamento confortável temos o péssimo hábito de desleixarmos em nossa aparência. Algumas, depois que têm filhos então, esquecem completamente que antes de serem mães eram mulheres e esposas.

Marie Forleo elenca alguns segredos para magnetizar os homens. O primeiro deles é “mande as regras para o inferno”. Com isso, ela quer nos dizer que não existem regras que se seguirmos teremos um relacionamento dos sonhos. O que dá certo para uma pessoa não dá para a outra. Se você deve ligar para um homem; transar no primeiro encontro ou convidá-lo para ir à sua casa são questões que deverão ser analisadas caso a caso, a depender da pessoa com quem está lidando.

O fato de você transar com um homem no primeiro encontro não é suficiente para que ele não queira vê-la nunca mais. Tudo dependerá da maneira como você se mostra e se comporta depois. “É a partir da integridade, da autenticidade e do autorrespeito que a sua irresistibilidade florescerá.”

Outra coisa, não existe homem ideal ou perfeito. Muitas vezes queremos transformar um homem naquilo que idealizamos e isso é danoso em qualquer relação. O que idealizamos não existe. Assim, o problema é nosso que criamos uma imagem irreal.

Algo que também tem sabotado os relacionamentos é a “guerra dos sexos”, que se refere à luta travada entre homens e mulheres para provar quem é melhor que o outro. “Os homens estão tentando provar a sua superioridade sobre as mulheres, enquanto elas fazem o mesmo. Apesar dos avanços sociais e políticos das mulheres no último século, essa guerra dos sexos ainda existe em nossa sociedade e, se não for analisada, prejudica a nossa habilidade de atrair, manter e desfrutar de relacionamentos saudáveis.”

Tanto pessoalmente quanto nas redes sociais verifica-se que essa guerra está se alastrando bastante. Penso que é um dos motivos pelos quais os homens e as mulheres tem se afastado um do outro, não se permitindo a entrega que um relacionamento exige.

Eu particularmente não participo de conversas em que se demoniza os homens. E se tiver que participar é para defendê-los. Foi o que aconteceu certa vez, num episódio em que parei para conversar com duas mulheres numa livraria (autointituladas feministas) e elas falavam muito mal dos homens e eu disse: “se for começar a atacá-los, eu sairei em defesa deles, pois sou uma admiradora dos homens”. Elas tinham lá seus motivos para pensarem como pensam, mas eu também tinha os meus. A questão é que não dá para generalizar e era justamente o que elas estavam fazendo.

O pensamento de que os homens são violentos, grosseiros e machistas faz com que muitas mulheres os desprezem sem nem ao menos terem consciência de que estão agindo dessa forma.

“Muitas mulheres solteiras que eu conheço têm um hábito de sistematicamente emascular os homens e ainda se perguntam por que estão sozinhas ou em um relacionamento combativo.”

Se João comete um ato violento, você poderá dizer que João é violento, mas não que os homens são violentos. Já dizia Nelson Rodrigues que toda generalização é burra. Sendo assim, se queremos ser irresistíveis devemos parar de generalizar.

“Se você quer ser irresistível e ter relacionamentos mágicos, você tem de parar de olhar para os homens como se eles fossem uma espécie diferente criada para te atrapalhar. Isso não é muito diferente de discriminação racial ou religiosa. Comece olhando para os homens e para as mulheres como pessoas únicas e individuais. É impossível atrair um relacionamento afetuoso e satisfatório com um homem, e fazer isso durar, se você é do tipo que odeia os homens, secretamente ou não.”

Marie acrescenta: “(…) a maioria das mulheres esquece que seus pensamentos e julgamentos sobre os homens impactam a forma como eles se comportam em sua presença.”

Ocorre que muitas mulheres são influenciadas pela imagem dos homens com os quais elas tiveram um relacionamento na infância, como por exemplo, o pai, o irmão, o tio, o avô, etc… Isso pode ter sido maléfico se o arquétipo primário de homem não foi dos melhores. Entretanto, inconscientemente você pode estar se relacionando com homens que confirmem a ideia que você faz deles apenas para provar que o que você pensa é o que de fato é. Temos a tendência de procurar por coisas que confirmem nossas convicções apenas para provar que estamos certos. Essa atitude não é das mais recomendadas. “Você precisa se livrar das percepções e situações passadas se quer que a sua irresistibilidade floresça.”

A autora declara que uma das maneiras de afastar os homens é ser uma contadora de histórias. Sabe aquela pessoa que gosta de falar e falar? De ficar horas e horas contando coisas que passou há dez mil anos atrás? Ela diz: “se você é uma contadora de história crônica, tente se livrar disso e note o que está acontecendo ao seu redor.”

Fale da música que vocês estão ouvindo, do cardápio, das coisas pelas quais você tem paixão, mas pare de contar histórias. “Quando você para de contar histórias e se permite simplesmente ser quem você é agora mesmo, imediatamente você se torna mais viva, mais engajada e, claro, mais irresistível.”

E repito: “não reclame, lamente ou se faça de vítima. Expresse quem você é sem dramas ou culpa.”

Também não fale de ex-namorados seus, nem das ex-namoradas dele. Tenho horror de quem fala mal de ex-namorados. Abomino demais isso. Não falo mal de ex-namorados, pois acredito que quem os escolheu fui eu. E se já acabou não há mais do que se queixar.

Reclamar é um dos piores hábitos que adquirimos. Sobre ele, Marie discorre: “Reclamar, tanto silenciosamente como em voz alta, é o maior repelente de homens. Quando você reclama, está lutando contra a realidade; está dizendo que a vida não é como você acha que ela deveria ser. Isso a torna uma vítima e cria estresse e ansiedade no seu corpo. Esse estresse tem um impacto negativo na sua aparência: envelhecimento precoce, piora da acne ou psoríase, e a minha parte preferida, aumenta o cortisol – o hormônio do estresse responsável pelo aumento de gordura abdominal. Sabendo disso, fica fácil entender porque os homens são atraídos por outras coisas além da aparência de uma mulher. Eles são atraídos pela forma como você os faz se sentirem. As mulheres que não reclamam fazem os homens se sentirem bem porque elas mesmas se sentem bem.”

Então, PARE DE RECLAMAR o quanto antes.

O método “Deixe os homens aos seus pés”, de Marie Forleo, representa comportamentos e atitudes que devemos adotar não somente perante os homens, mas também perante a vida.  Ele prega o bem estar físico, mental e emocional para que tenhamos relações saudáveis, cobrando mais de nós mesmas que dos nossos parceiros no que se refere à transformação daquilo que não nos agrada.

A autora chama a atenção para comportamentos que destroem todo e qualquer tipo de envolvimento com outras pessoas e que, embora não aceitemos que sejam dirigidos a nós, muitas vezes os dirigimos aos outros com uma normalidade que chega a ser abusiva.

As pessoas precisam ter vida e interesses próprios. É impossível que duas pessoas tenham os mesmos pensamentos e interesses pelo simples fato de terem decidido se relacionar. Cada ser é único e cada um tem seus próprios anseios e necessidades.

Uma pessoa não deve se encolher apenas porque o outro assim o exige. O novo romance deve ser incluído na vida que você já tem. Ele deve ser apenas um acréscimo e não um complemento como muitas de nós desejamos que ele seja.

“Ter sua própria vida a mantém carregada com a carga completa. Quando você foca o tempo todo apenas nele, não há possibilidade de conseguir ser recarregada naturalmente pela vida – com amigos, atividades, aventuras, natureza, ou o universo. Sua energia se esgota e isso se reflete na sua aparência e em como você se sente. Você começará a afastar toda a sua energia com ele, que por sua vez se sentirá exausto e ressentido. As conversas ficarão chatas. Você começará a ficar chata e boba.”

O seu parceiro não pode ser o centro da sua vida e nem você o centro da vida dele.

E mais: “quando você vive uma vida inspirada e energizada, os homens naturalmente a consideram irresistível porque você é. Invista em sua saúde, crie uma comunidade, faça a diferença, aprenda coisas novas, divirta-se com os seus amigos e compartilhe isso com os outros. Isso é o que irá fazer com que ele a deseje cada vez mais. Eles querem estar com alguém que é expressiva, engajada e ativa na vida. Eles querem uma mulher que possa apresentá-los a coisas novas, e seja tanto interessada como interessante.”

Marie também nos lembra sobre a importância de a mulher ter uma saúde financeira para que ela possa ser mais livre.

No entanto, o mais importante de tudo é ser verdadeira. Quando você é autêntica você está sendo você mesma.

“Quando se compromete a ser você mesma desde o início e comunica a sua verdade, não importa qual seja ela, evitará praticamente todo drama, angústia e ansiedade de “não saber como as coisas estão” que muitas outras mulheres sentem diariamente. A maioria das mulheres tem medo de ser real porque acredita que não é boa o suficiente. Ser você mesma e falar a sua verdade desde o momento que você conhece alguém é o segredo para ter relacionamentos desenvolvidos natural e autenticamente. Essa também é a chave para manter a sua irresistibilidade. Seja você mesma. Comunique o que funciona para você e o que não funciona. Faça isso desde o primeiro dia e nunca pare. Esse é o passo mais importante que você pode dar no início de qualquer relacionamento para garantir um sucesso prolongado.”

Por último, não descuide da sua aparência. Cuide-se como um belo diamante que reluz com um pouco de polimento. “Beba água, tome vitaminas e use filtro solar. Ingira alimentos nutritivos e saudáveis que sustentem você.”

Faça exercícios físicos, pois além de combater doenças, eles nos faz sentirmos bem e ainda aumenta a nossa habilidade para realizar as funções diárias.

E se há algo em você que te provoca vergonha ou constrangimento, simplesmente se empenhe para mudar agora. Em vez de gastar energia se empenhando em transformar os homens, transforme a si mesma e maravilhas acontecerão em sua vida, inclusive a maravilha de encontrar um cara legal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s